sexta-feira, 21 de maio de 2010


Madrugada fria, escura, e apenas eu e você. Sob a luz do luar, meus olhos procuram encontrar os seus. Nossos olhares se cruzam e nossos corpos se aproximam iluminados apenas pela luz dos Deuses. Sinto sua respiração cada vez mais perto da minha. Suas mãos deslizam suavemente pelo meu rosto e nossos lábios se unem com um leve toque. Seus braços me envolvem, me deixando cada vez mais próxima a seu corpo. Sinto suas mãos passeando por minha pele… Nos beijamos, cada vez mais ofegantes e o tempo parece parar. Nada mais importa, a não ser o desejo que sentimos um pelo outro. Um olhar, uma carícia, um beijo, um toque... A paixão se faz presente e a euforia invade nossos corpos. Não há nada ao nosso redor... Somos apenas nós dois e a lua velando nosso amor. Sinto o peso do seu corpo e o calor dos seus lábios percorrendo cada centímetro do meu corpo com suavidade e carinho. Passo minhas mãos pelo seu cabelo e acaricio delicadamente o seu corpo. Nuca, mãos, lábios, pescoço. A libido está no ar. Não há como controlar o instinto. Somos seres humanos envolvidos pela sedução, desejo e paixão que vai tomando conta do corpo pouco a pouco. Unidos pelos mesmos sentimentos e vontade nos entregamos um ao outro, sem pensar em mais nada. Nossas almas são livres e nossos corpos se pertencem. Um momento único, inesquecível e insubstituível onde existem apenas a lua, a luz das estrelas e nada além de nós...

sexta-feira, 14 de maio de 2010


Por que às vezes eu tenho a impressão de que alguma coisa tá errada?
Quando tudo tá dando certo demais, sinal q não vem coisa boa por ai…quando a esmola é muita, o santo desconfia.
Aquela sensação de que tá faltando alguma coisa…
Eu to, graças a Deus, numa fase ótima, mas aquela sensação de que algo está prestes a dar errado não me larga!!
Pode ser que seja paranóia minha, pode ser que não. O fato é que eu to com uma pulguinha atrás da orelha que tá me dizendo que algo vai me atrapalhar…
Espero que seja só paranóia mesmo, mas… to me preparando pra qualquer coisa que possa vir…

O seguro morreu de velho!!!

domingo, 9 de maio de 2010

Simplesmente AMOR...


Amor... Sublime sentimento que nos permite flutuar entre as nuvens, caminhar entre as flores, levitar até o céu apenas com o pensamento. Sentimento que transforma um mar de sangue em um mar de rosas, uma chuva de lágrimas em orvalho. Sentimento que nos capacita a perdoar, que nos torna melhores apenas por possuir o dom de amar. Sentimento que nos enobrece e que ao mesmo tempo que nos alegra, nos entristece. Sentimento que atordoa e que faz tudo parecer com coisas boas. O mais nobre dos sentimentos que nasce a partir de uma amizade e que se transforma em ódio com imensa facilidade. Sentimento que por si só se faz companheiro. Sentimento que se manifesta através de várias palavras e que se faz presente na imensidão do silêncio. Sentimento que está em toda parte. Que transforma o ser humano em uma obra de arte. Que não se vê nem se toca, apenas se sente. Sentimento que invade seu coração e sua mente. Que se resume apenas em amor. Que se faz avassalador. Que alimenta seu coração e que destrói com a força de um furacão. Sentimento que alivia suas dores e que queima todo seu corpo com a fúria de um vulcão. Sentimento que confunde seus pensamentos com a mesma capacidade que tem para esclarecê-los. Que se mostra tão frágil e tão pequeno. Que com sua imensidão chega a causar horror.
Sentimento que se denomina simplesmente AMOR.

domingo, 2 de maio de 2010


Vida... Que sentido ela tem? Não temos poder nenhum sobre ela. Não podemos decidir quando vai começar muito menos quando vai terminar.
Ouvi falar que “Deus escreve certo por linhas tortas”, mas um dia, um homem muito sábio me disse: “Deus escreve certo por linhas certas, nós somos os que as entortam.”
Parei e comecei a pensar: será que nosso destino já está definido ou será que nós que fazemos por merecê-lo? Se for assim, por que uma pessoa que seguiu sua vida corretamente se vai tão cedo deixando outras pessoas sofrendo com sua ausência? Será que são as pessoas que ficam que estão pagando por algum de seus pecados? Então, por que esses pecados seriam pagos com a vida de outra pessoa? Não seria justo que uma pessoa pagasse com sua vida pelos pecados de outra. Mas então por que não conseguimos explicar o fim da vida? É algo que tem explicação científica, mas não emocional. Como vamos colocar ciência em nosso coração? Como consolar uma pessoa que sofre com uma perda irreparável? Como agüentar a ausência de uma pessoa insubstituível?
Força... Mas de onde tirar essa força? É nessas horas que se precisa dos amigos. Temos que nos conformar e conviver com a fragilidade dos familiares que também sofrem com a ausência da pessoa querida. Será que existe vida após a morte? Será que quando partimos realmente vamos para um lugar melhor? É tão difícil agüentar a dor...
Olhar pra frente e perceber que a vida continua parece impossível. É preciso segurar a tristeza, encarar a vida com a cabeça erguida, guardando pra sempre a lembrança de quem se ama.

Silvinha, descanse em paz...